sexta-feira, janeiro 19, 2007

Carminho e o Sr. Piiiiiii

Maria do Carmo Porcini, mais conhecida como Carminho, encontra-se em estado de choque.
Fontes próximas asseguram que Miss Porcini que (como foi já altamente divulgado pela Imprensa Cor de Rosa, mudará de Miss para Mrs. ao desposar o jovem Bilha em 2008) ainda está com os cabelos em pé e com tiques nervosos que lhe afectam metade do corpo. É caso para dizer que Carminho não está nada bem ...

Para nos apercebermos do porquê desta súbita electrocussão, há que viajar até ao ano de 2006...

Dia 12 de Dezembro de 2006 – Maria do Carmo Porcini chega ao seu local de trabalho. Instala-se na sua cadeira e liga o computador. Enquanto olha, ensonada, para o seu ambiente de trabalho com um pôr-de-sol ao fundo, Carminho abre um documento de trabalho, um ficheiro excel. De repente:

piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Um som agudo e algo incomodativo surge. Carminho pensa que o seu computador precisa de um tratamento especial e dá-lhe uma pancadinha amigável no monitor. Com a televisão costuma funcionar... mas, o som persiste.

piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Carminho, no seu fleumatismo mal disfarçado, rende-se à evidência. Terá que conviver com aquele intruso sonoro. Diz-lhe: «Ouça, já que veio para ficar, pelo menos cale-se um bocado sempre que eu feche um documento de trabalho!»
Gentilmente, o som agudo, o Sr. piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii acedeu ao pedido. Efectivamente, quando Carminho concluía o trabalho num ficheiro e o fechava, o mesmo som se silenciava.

O tempo foi passando e, dia após dia, Carminho e o Sr. Piiiiiiii foram coabitando. O Sr. Pi habituou-se a Carminho; porém, a Carminho não e começou a adoptar estratégias para minimizar a presença do Sr. Piii. Afinal era de muito mau tom permanecer em sítio em que não se foi convidado. O Sr. Piii era, para Carminho, claramente uma personna non grata, ou melhor, um Pii non grato e muita do mal educado!

Carminho começou então a escutar música no seu escritório. Nos primeiros dias, até funcionava bem e Carminho abstraíu-se do Sr. Piiiiii. Mas não durou pouco mais que meia dúzia de dias. Carminho concluiu que ambos os sons lhe causavam uma ligeira e incómoda dor nas têmporas.

Os dias foram passando e Carminho acabou por se resignar ao intruso. E trabalhava ao som de um

Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

não só irritante, como altamente aborrecedor, ao ponto de a deixar de rastos ao final do dia e até de equacionar dar uma martelada no seu computador, de forma a calar para sempre o malvado Sr. Piiiii.

Até que:

Dia 19 de Janeiro de 2007 – Após uma manhã com o Sr. Piii, Carminho regressa após almoço, para mais uma tarde com a companhia indesejável. Abre o ficheiro excel no qual está a trabalhar e lá está ele, ali, a espreitar-lhe o trabalho, a invadir-lhe os ouvidos, a passear no seu cérebro. A tentar enlouquecê-la, enfim!
Num rasgo de pura iluminação, Carminho resolve pedir ajuda e disca 133. Do outro lado da linha, atende o jovem Super Mario (Bros), técnico informático da empresa.

‘Alô, preciso de ajuda! Tenho um Sr. Piii no meu computador! Já não sei que faça para me deixar em paz! Ajude-me!’ – suplicou a jovem.

‘O quê?! Você anda é com alucinações! Está a ficar louca!’ – ripostou do outro lado da linha o jovem que, de imediato, desligou a chamada.

Carminho pensou para si mesma que aquela conversa não existira e que acreditar nesse facto seria melhor para ela.
Eis que irrompe no gabinete da jovem, o herói Super Mario!! Sem uma única palavra, e com um gesto absoluto e decidido, arranca o cabo de ligação ao monitor!

‘Não!!!!!!!!!!!!’ – grita Carminho.

‘Ouça, o Sr. Piiii acaba de ser calado para sempre! Era um problema de ligação do cabo, ao fim e ao cabo, era isso, percebe? A senhora das limpezas deve ter puxado um pouco o fio....’

Carminho teve duas reacções imediatas: gritou de alegria face ao desaparecimento tão ansiado do Sr. Piiiiiiiiiiiiiii e, depois dessa, escondeu-se evnvergonhada debaixo da mesa, onde permanece de cabelos em pé, em estado de choque, depois de ter constatado que é uma CROMA do mais alto nível.


Ficam então, três Morais a retirar desta história:

1) Peçam ajuda se algo vos incomodar.
2) Os animais são nossos amigos.
3) Nem só de cromos se enche uma caderneta.

2 comentários:

Ivana disse...

Fabuloso!!
Fabuloso!!
Ao nível do Seinfield, talvez do Kramer... Mas ele diria que o Sr. Piii o que queria matar com a emissão progressiva e invisível de imagens mentais assassinas... Ou algo assim!

E já agora... Gostei da referência `"contracção do matrimónio". Que bela forma de colocar a questão!

Kisses para todos/as os/as cromos/as do/a mundo/a.

Maria disse...

De todos os cromos que conheço tu és a mais hilariante.
Eu, croma mor me sinto todos os dias, resigno-me a esta condição.. e só espero ser um dia tão hilariante como tu!!!