quinta-feira, julho 13, 2006

A Felicity message...


« Do you know what I definitely believe in? Fate -that things happen for a reason»

Quem não se lembra da menina Felicity Porter, do triângulo com o Ben e o Noel, da menina inocente que amadureceu e se emancipou durante a vida universitária? Do desgosto do Noel ao som dos R.E.M. e da 'Everybody Hurts'?
Da residência universitária e das partidas que uns armavam uns aos outros? Da técnica de estudo da Helena, que memorizava listas enormes enquanto devorava M&M's?

Da maravilhosa banda sonora, da elegante cidade de Nova Iorque, do Dean & Deluca (bem ao estilo Starbucks), do beijo apaixonado da Felicity e do Ben entre pós de especiarias (que mais pareciam pózinhos de pirilimpimpim) na dispensa do Dean & Delluca, após imensos e sofridos episódios?
Quem não se lembra?

Da espera sofrida nas tardes de Sábado só para apanhar mais um episódio, uma vez que o horário andava sempre a saltar... Ali colada ao televisor. Ao som da música de abertura, era a maravilha, o viver intenso daquela história que parecia ter tantos pontos de semelhança com as minhas histórias, com os meus afectos e vivências...

Sobretudo, das mensagens da Sally...mensagens de esperança, que me tocavam, que me faziam sorrir e me faziam crer mais ainda que esta vida é cheia de felicidade, basta estarmos de braços abertos para a receber. Porque ela reside nas pequeninas coisas, até num grão de areia...
Até num episódio de ficção da TV...

Escolhi esta messagem da Felicity....porque eu acredito no destino ... e acredito sobretudo que a vida nos destina o melhor do mundo, para cada um(a) de nós. Mesmo que por vezes, não consigamos ver de imediato toda a 'tela', mais cedo ou mais tarde, a vida encarrega-se de nos mostrar a obra de arte que, de facto, é ...

Se calhar hoje estava 'destinada' a revisitar a Felicity... Soube-me tão bem, tão bem que tinha que partilhar convosco.

Um quadradinho de chocolate para cada um de vós ...

2 comentários:

Ivana disse...

À medida que leio o teu post sorrio e penso "É exactamente isso!!". A angústia do horário que saltava sempre e, sim, confesso, a angústia de chegar a casa e ir ao vídeo ver se a gravação ficou conforme previsto...

Também adorava ver a menina Felicity e todas aquelas histórias que tanto diziam de mim. De nós.

Não estava a contar com isto agora... E talvez por isso me tenha sabido tão, tão bem.

Ainda hoje, sempre que escuto a música "Everybody Hurts" me lembro do Noel, deitado no quarto a cantá-la com voz fininha e sobrolho carregado... Porque a vida tem destas coisas e mesmo a pessoa mais forte e optimista tem direito a uns momentos de tristeza, nem que seja tristeza desafinada.

E nunca mais me esqueci do momento em que a Felicity cortou o cabelo e também eu respirei com dificuldade quando a vi, com os longos caracóis ausentes. Linda!

Finalmente... o momento do beijo na cobertura, no telhado, com a banda sonora do filme a preto e branco que passava, projectado na tela, enquanto os dois se reconheciam mutuamente sentados no sofá. Em que se percebi que quando menos esperamos a coisas nos acontecem, sem que as procuremos muito.

E claro, a voz inconfundível do Xavier enquanto esfregava as mãos de forma "afectada" e me fazia rir porque não conseguia disfarçar o olhar devorador que lançava ao Ben...

Que bom que bom! Amiga, muito obrigada mesmo!!

(Será que guardei as VHS....?)

Bilha disse...

O Destino, sim acredito e com fortes motivos para o fazer!!

Deixo-vos aqui uma pequena reflexão:

"No fundo, a sabedoria do destino é a nossa própria. Porque a acompanhamos com uma consciência incessante daquilo que, no fundo, nos é permitido fazer. Podemos estar sujeitos a algumas tentações mas nunca nos enganamos. Agimos sempre no sentido do destino. As duas coisas formam uma só.
Quem se engana é porque ainda não compreende o seu destino. Quer dizer, não compreende qual a resultante de todo o seu passado - o qual lhe indica o futuro. Mas quer o compreenda ou não, indica-lho à mesma. Cada vida é aquilo que devia ser."


Cesare Pavese, in 'O Ofício de Viver'