terça-feira, fevereiro 06, 2007

Excertos de Cartas de Amor...porque...só porque sim.


Carta de Alicia Urrutia a Pablo Neruda
Pablo amor, que sejas feliz. A todas as horas do dia e da noite estejas onde estiveres e com quem seja sê feliz, lembrar-me-ei de ti, pensarei em ti alma minha. O meu coração está tíbio de amar-te tanto e pensar em ti. Amor amado amor beijo-te e acarinho-te por todo o teu corpo amado. Amor amado amor amor amor amor meu. Tua Alica que te Ama.

Carta de Fernando Pessoa a Ofélia - 19.2.1920 - 4 da madrugada
Meu amorzinho, meu Bébé querido:
São cerca de 4 horas da madrugada e acabo, apezar de ter todo o corpo dorido e a pedir repouso, de desistir definitivamente de dormir. Ha trez noites que isto me acontece, mas a noite de hoje, então, foi das mais horriveis que tenho passado em minha vida. Felizmente para ti, amorzinho, não podes imaginar. (...) Vês, meu Bébé adorado, qual o estado de espirito em que tenho vivido estes dias, estes dois ultimos dias sobretudo? E não imaginas as saudades doidas, as saudades constantes que de ti tenho tido. Cada vez a tua ausencia, ainda que seja só de um dia para o outro, me abate; quanto mais hão havia eu de sentir o não te ver, meu amor, ha quasi três dias! (...) Ai, meu amor, meu Bébé, minha bonequinha, quem te tivesse aqui!
Muitos, muitos, muitos, muitos, muitos beijos do teu, sempre teu
Fernando

Carta de Oscar Wide a Lord Alfred Douglas
Querido rapaz meu:
O teu soneto é absolutamente adorável e é uma maravilha que esses lábios de pétala de rosa vermelha que são os teus tenham sido criados não tanto para o canto musical como para a loucura de beijar. Tua adorada alma deambula entre a paixão e a poesia. Eu sei que Hyacinthus, a quem Apolo amou tão loucamente, és tu naqueles gregos dias. Porque estás tão só em Londres? Este é um lugar adorável; só faltas tu.Com improcedente amor, Sempre teuOscar

Carta de Napoleón a Josefina - Paris, Dezembro de 1795
Acordo cheio de pensamentos sobre ti. O teu retrato e a tarde intoxicante que ontem passámos deixaram os meus sentidos agitados. Doce e incomparável Josefina, que efeito estranho tendes em meu coração! Ver-vos-ei dentro de três horas. Até lá, meu doce amor, mil beijos; mas não me correspondas a nenhum, pois encendeiam-me o sangue.

Carta de Winston Churchill à sua esposa - Janeiro 23, 1935
Minha querida Clemmie:
Na tua carta de Madras escreves-me umas palavras muito queridas, sobre o quanto enriqueci a tua vida. Não posso expressar-te o prazer que me deu, porque sinto-me sempre teu devedor, houvesse contas no amor... O que tem sido para mim viver todos estes anos no teu coração e companheirismo, nenhuma frase o poderá transmitir. O tempo passa de forma veloz mas, que maior felicidade ver tão grande e crescente o tesouro que temos guardado juntos, no meio das tormentas e das tensões de tão agitados, trágicos e terríveis anos?Teu amante esposo

Carta de Frida Kalho a Diego Rivera
Meu Diego Espelho da noite.
Os teus olhos espadas verdes dentro da minha carne, ondas entre as nossas mãos.
Todo tu no espaço repleto de sonidos. Na sombra e na luz. Tu te chamarás Auxocromo – o que capta a cor. Eu Cromóforo – o que dá a cor. Tu és toda a combinação de números. A vida.
O meu desejo é entender a linha a forma o movimento. Tu enches e eu recebo. A tua palvra percorre todo o espaço e chega às minhas células que são os meus astros e vai para as tuas que são a minha luz

2 comentários:

Ivana disse...

Com um brilhozinho nos olhos
e a saia rodada
escancaraste a porta do bar
trazias o cabelo aos ombros
passeando de cá para lá
como as ondas do mar
conheço tão bem esses olhos
e nunca me enganam
o que é que aconteceu diz lá
é que hoje fiz um amigo
e coisa mais preciosa no mundo não há

Com um brilhozinho nos olhos
metemos o carro
muito à frente muito à frente dos bois
ou seja fizemos promessas
trocámos retratos
traçámos projectos a dois
trocámos de roupa trocámos de corpo
trocamos de beijos tão bom é tão bom
e com um brilhozinho nos olhos
tocamos guitarra
pelo menos a julgar pelo som

E o que é que foi que ele disse?
E o que é que foi que ele disse?
Hoje soube-me a pouco
Hoje soube-me a pouco
Hoje soube-me a pouco
Hoje soube-me a pouco
passa aí mais um bocadinho
que estou quase a ficar louco
Hoje soube-me a tanto
Hoje soube-me a tanto
Hoje soube-me a tanto
Hoje soube-me a tanto
portanto
hoje soube-me a pouco

Com um brilhozinho nos olhos
corremos os estores
pusemos o rádio no on
acendemos a já costumeira
velinha de igreja
pusemos no off o telfone
e olha nao dá para contar
mas sei que tu sabes
daquilo que sabes que eu sei
e com um brilhozinho nos olhos
ficámos parados
depois do que não te contei

Com um brilhozinho nos olhos
dissemos sei la
o que nos passou pela tola
do estilo: és o number one
dou-te vinte valores
és um treze no totobola
e às duas por três
bebemos um copo
fizemos o quetro e pintámos o sete
e com um brilhozinho nos olhos
ficámos imoveis
a dar uma de tête a tête

E com um brilhozinho nos olhos
tentamos saber
para lá do que muito se amou
quem éramos nós
quem queriamos ser
e quais as esperanças
que a vida roubou
e olhei-o de longe
e mirei-o de perto
que quem não vê caras
não vê corações
e com um brilhozinho nos olhos
guardei um amigo
que é coisa que vale milhões.

(Sérgio Godinho)

Mais uma carta de amor...

Maria disse...

votos para a minha vida: que ela possa um dia ser ser contada numa carta de amor escrita ao meu amado