domingo, outubro 08, 2006



A cidade do Porto tem coisas destas… Tem sítios e pessoas que me prendem e me fazem sentir que por muito que viaje e conheça o mundo, é nas ruas do Porto que estou bem.


O Hot Five é um clube de JAZZ e BLUES.

Provei e gostei. Muito.
Aberto de Quarta a Sábado até às 2 da manhã, está encaixado no casario do Largo Actor Dias, mesmo a abrir-se para a muralha Fernandina. Habita o n.º51 e respira música, jazz & blues…

Uma sugestão de degustação musical, é o que isto é. Em jeito de aperitivo, aqui ficam dicas para o programa de Outubro:

12 e 25 de Outubro
“Fios soltos… Marionetas presas”
Teatro com encenação de Paulo Calatré

18 de Outubro
“Jacuzzi”
Teatro com encenação de Casimiro Simões

20 e 21 de Outubro
Jeff David Quartet

26 de Outubro
Susana Santos Silva Stet

27 e 28 de Outubro
Banda Stuart


As Jam sessions são às quintas, claro.

Hot Five promete. E cumpre.

A bola de neve começou agora a rolar… É impossível escapar-lhe.

Kafé das Kintas?

3 comentários:

Ivana disse...

Parabéns minha flor...

Flor de Li(s) para ti, com um beijo de feliz aniversário.

Abraço.

Madalena disse...

Bora lá, ver este canto de música!

Até lá!

Razul disse...

Hello, Stranger...
Hot 5... 5ª... só toquei 1 tema. Para quebrar a monotonia... Demasiados temas médios-lentos, no surprises, e... fiquei só. Os outros "sopristas" deixaram-me contar a estória, monologante, não fora o pianoman, que conversou comigo. Nesta última 5ª, tentei explicar o malhão... e os Zés-Pereiras, a uma baterista galega, e a um trombonista franco-belga, e isto na língua de Shakespeare! Já eram 2 e tal, se calhar já não estavas... Give me a sign. Mas se não gostares do que toquei, ignora-me! Vamos lá a ver como sai hoje, dia 19, nova Jam... Ah! É verdade, dia 8 Nov (4ª feira) toco no Café Lusitano. Gostava que (ou)visses se conseguirei que o meu sax transmita, em dois "sets" de meia hora, uma viagem sobre a história do Jazz (que já leva mais de cento e tal anos... mas vou tentar) Se puderes (e quiseres, claro), aparece, e mesmo que não gostes muito, diz-me porquê,... e o quê.
Que queres, um músico precisa de saber se conseguiu "acariciar" os ouvidos de quem se dispôs a ouvi-lo. E gostava que os teus se sentissem bem ao ouvir-me... São as minhas recompensas pelo esforço. Preciso delas para prosseguir, e tentar fazer melhor.
See U. (I hope)