segunda-feira, março 19, 2007


Pode parecer silly de todo mas sendo hoje dia do Pai ocorre-me discorrer (correr! quê? não disseste diz correr? eu disse correr.... Quê??!!!???!!???!??...) sobre um Pai que embora não existaem carnoca e osso, é Pai: o senhor Homer Simpson.
Apesar de tudo, de ser um bejekeiro, de ser um donuteiro, um preguiçoso, um artolas, um dorminhoco e um televiseiro, não deixo de ter uma simpatia por este personagem.
- Dough!” – diz Homer sempre que mete o pé na poça, na lama, na argola e em qualquer outro sítio, dado ser um tipo que se enterra muitas vezes...
Mas, por outro lado, comove-me sempre ver que ele adora a Lisa, adora a Maggie, adora a Marge e até (!) adora o Bart.
Não é o pai-modelo, apesar de nos desenhos animados a criação não ter limites. Podiam ter feito um Homer Simpson perfect dad...Mas não o fizeram e se calhar é por isso que gosto muito do senhor careca, barrigudo e amarelo..porque apesar de tudo, consegue parecer-me muito humano...

2 comentários:

Maria disse...

Numa viagem recente diverti-me com episodios sucessivos dessa familia.

E lembrei me que apesar de a minha familia nao ter elementos de pele tao amarela, nem uma mae de cabelo azul, nem um pai com apenas 3 fios de cabelo(ainda, pelo menos), nem uma chuac chuac tem tambem as suas pecularidades.

Poderiamos bem ser uns "Simpsones" made in TugaLand!!!

Hihihii

Maria disse...

O meu surpreende-me muitas vezes e quando menos espero vir a ser surprendida.

E esse efeito surpesa, se eu pensar bem, ocorre quando ele age daquela forma que é tao tipica dele!!!

:-)