domingo, setembro 10, 2006

Geleia de pérola...

Como a Carminho me pediu um relatório completo da experiência Pearl Jam aqui vai...
Até porque eu sou bem mandada!

Ao saboreares os primeiros acordes de Elderly Woman Behind The Counter in a Small Town fechas os olhos e juras para ti que eras capaz de reconhecer aquele sabor estivesses nem que fosse no fim do mundo.. O gosto daquele beijo inocente mas tão intenso que trocaste com a tua primeira paixão!! Aquela que marca uma vida.... Queres gritar muito.. Muito porque já passou tanto tanto tanto tempo..... o teu corpo desvanece-se, entregas-te ao baloiçar das ondas que saem da melodia daquela voz linda!!!!

Por momentos és outro ser e sentes-te a planar por uma imensão de outros que como tu flutuam ..... Given to Fly....

Aos primeiros acordes de Last Kiss tremes .. primeiro é um arrepio que sobe a espinha e te assusta... depois todo o teu corpo treme e sentes que as forças te estão a abandonar... não tens forças... as lágrimas escorrem-te pelo rosto... tentas evitá-las e falhas... De repente choras de forma convulsiva.... tapas os olhos com as mãos porque mesmo no anonimato da imensidão não suportas as tuas fraquezas... mas sentes-te aliviada!!! A água tudo lava e a alma renovou-se....

Escutas Whishlist e não consegues deixar de pensar que existe uma infinidade de coisas da check list que já foram feitas. Perante o sentido de dever cumprido e de vida vivida reformulas a tua lista de desejos.... Lá formulei mais um!! Só digo que era doce.. parece-me que tinha o adocicado da geleia... talvez já não fosse de pérola!!!

Havia alguém muito especial! Cheguei a acreditar que era o mais especial! Porque o considerei especial de mais assumi que talvez não fosse correcto trair essa memória! Enganei-me.. Um equívoco de anos em que resisti a viver a vida! Uma pessoa especial fez-me perceber que eu é que era especial: eu era o ponto comum de momentos especiais!!! Também essa pessoa passou para a lista daqueles que ainda não foram.... Porque talvez exista por aí um Betterman... ou não!!!

E finalmente a MÚSICA... aquela, a mais bonita, a mais melodiosa. A voz pura, honesta e sincera do Eddie Vedder que canta Black:
" Hey...oooh...Sheets of empty canvas, untouched sheets of clay Were laid spread out before me as her body once did All five horizons revolved around her soul As the earth to the sun Now the air I tasted and breathed has taken a turn Ooh, and all I taught her was everything Ooh, I know she gave me all that she wore And now my bitter hands chafe beneath the clouds Of what was everything? Oh, the pictures have all been washed in black, tattooed everything... I take a walk outside I'm surrounded by some kids at play I can feel their laughter, so why do I sear Oh, and twisted thoughts that spin round my head I'm spinning, oh, I'm spinning How quick the sun can, drop away And now my bitter hands cradle broken glass Of what was everything? All the pictures have all been washed in black, tattooed everything...All the love gone bad turned my world to black Tattooed all I see, all that I am, all that I'll be...yeah...Uh huh...uh huh...ooh...I know someday you'll have a beautiful life, I know you'll be a starIn somebody else's sky, but whyWhy, why can't it be, why can't it be mine "


Minha cara, a geleia de pérola é deliciosa... principalmente se acompanhada de memórias inocentes, puras, despretensiosas, muito intensas e lúcidas apesar da passagem dos anos... A geleia de pérola é maravilhosa... porque te permite recordar.. mas principalmente porque ao recordar percebes que já não és refém do passado, mas que queres voar para a intensidade do futuro....


Ao som dos Pearl Jam dei o meu melhor. Perdoem-me a pessoalidade que imprimi ao meu relato, mas estas músicas confundem-se com a história da minha vida!!!

2 comentários:

Carminho disse...

Sim, amiga, geleia de pérolas é divinal...

Exactamente por terem sido anos cheios de coisas sinceras e honestas, conseguimos, hoje, revivê-los em memória uma segunda vez, de uma forma sorridente.

Muito obrigada pelo relato. Não podia ser mais bonito. Senti-me a passear dentro de cada música à medida que delas foste falando...Adorei sentir isso.

Um abraço cheio de carinho...

juana maria disse...

Percebi ontem que me terei libertado das últimas correntes que me perdiam a passados mais ou menos perfeitos neste concerto!!

Last Kiss teve um estranho sentido terapêutico. Foi regada e salgada a música!!! Mas foi nesse momento que o peso saiu de cima de mim, numa torrente que parecia não querer parar!!!

Completamente renovada e leve a minha vida voltou a mudar uns dias depois!!!!

:-)