domingo, abril 25, 2010

Instantes de liberdade

Mergulho na memória
E encontro o meu futuro.
As imagens sucedem-se
E iluminam a minha história:
Danço Bowie com sapatos vermelhos de verniz.
Dou uma gargalhada no metro.
Pergunto “estás Feliz?”
Leio David Mourão-Ferreira e espero.
Como a sobremesa no início da refeição.
Aponto no mapa aquele país.
Abraço e desespero.
Saboreio aquele camarão.
Falho e tento outra vez.
Naufrago.
Volto ao porto de abrigo
E respiro.
Uso a palavra e pinto m cravo vermelho.
-“Escuta!” – grita-me a liberdade – “Acorda!”
“Nunca te deixes adormecer. Mas, por favor,
Nunca deixes de sonhar.”

1 comentário:

Li disse...

... eles não sabem que o sonho comanda a vida ...