segunda-feira, abril 30, 2007

Com delicadeza
abrir as gavetas
que guardam
as palavras de seda.
Deixá-las sempre
ao alcance
de um sopro,
prontas para o vôo,
para o ouvido,
para a boca.
Palavras de seda
são como borboletas
douradas
quando pousam
no coração do outro.

Poema de Roseana Murray, autora de poesia para crianças.

2 comentários:

Ivana disse...

De tão linda que ela é, arrisca-se que a uma palavra de seda disfarçada de borboleta lhe pouse na ponta do nariz...

Maria disse...

Gosto da ideia de palavras de sedo num mundo dominado por palavras que por vezes são pesadas como uma fazenda e arranham como arame!!
Sim, gosto da ideia de palavras qe são como borboletas!
Prefiro concentrar-me nessas...